Boas Festas!

A Ecolojovem deseja a todos Boas Festas e com esperança de que 2017 traga mais vitórias ecologistas, com a participação de todos. Que seja possível um mundo mais verde e saudável com justiça social, paz no mundo e direitos humanos e dignos para todos. 

A Ecolojovem continuará o seu trabalho em prol do Ambiente, da consciencialização ambiental em nome de todos os jovens que desejam habitar um mundo mais justo, com condições para a sua emancipação e a sua felicidade.


Ecolojovem na Assembleia Geral do Conselho Nacional de Juventude

A Ecolojovem esteve presente no passado dia 3 de Dezembro na Assembleia Geral do CNJ, no Pólo Zero, no Porto por forma a discutir a Tomada de Posição do CNJ referente à Lei do Associativismo Jovem.

Assembleia Geral do CNJ no Porto

Assembleia Geral do CNJ no Porto

Ecolojovem no Congresso do Associativismo do CNJ

A Ecolojovem participou no passado dia 2 de Dezembro no Congresso do Associativismo do CNJ, no Pólo Zero da Federação Académica do Porto.

"Associativismo Jovem em Portugal" com a presença do Dr. Murta Rosa

"Políticas Municipais para a Juventude" com a presença da Dra. Guilhermina Rego e do Dr. Ricardo Rio

Ecolojovem na Universidade de Lisboa

A Ecolojovem esteve presente no campus da Universidade de Lisboa no dia 26 de Outubro, com o objectivo de promover a cidadania ambiental junto dos estudantes e de lhes dar a conhecer aquelas que são as propostas da Ecolojovem para as áreas da juventude, da educação e do Ambiente.



Ecolojovem no Instituto Superior de Agronomia

A Ecolojovem esteve presente no Instituto Superior de Agronomia no dia 20 de Outubro, com o objectivo de promover a cidadania ambiental junto dos estudantes e de lhes dar a conhecer aquelas que são as propostas da Ecolojovem para as áreas da juventude, da educação e do Ambiente.

Ecolojovem na Escola Secundária José Gomes Ferreira

A Ecolojovem esteve presente na Escola Secundária José Gomes Ferreira no dia 7 de Outubro, com o objectivo de promover a cidadania ambiental junto dos jovens e de lhes dar a conhecer aquelas que são as propostas da Ecolojovem para as áreas da juventude, da educação e do Ambiente.

Ecolojovem na Escola Secundária Rainha D. Leonor

A Ecolojovem esteve presente na Escola Secundária Rainha D. Leonor no dia 4 de Outubro, com o objectivo de promover a cidadania ambiental junto dos jovens e de lhes dar a conhecer aquelas que são as propostas da Ecolojovem para as áreas da juventude, da educação e do Ambiente.


Ecolojovem em Portalegre

Salvar a Robinson e fazer com que este património seja um potencial de desenvolvimento para um concelho tão deprimido, assim como para o Alentejo, é um objectivo que mobiliza a Ecolojovem que está empenhada em sensibilizar as entidades com responsabilidade nesta matéria, bem como todos os jovens com preocupações ao nível do património, da cultura e do Ambiente.

Por isso, estivemos presentes ontem  na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Portalegre com o objectivo de recolher assinaturas para a petição "Salvar a Robinson - Indústria Corticeira de Portalegre", bem como sensibilizar os jovens para esta questão.

Salvar a Robinson (Indústria Corticeira de Portalegre) na agenda da Ecolojovem - Os Verdes


Salvar a Robinson, património industrial corticeiro, localizado na cidade de Portalegre, e fazer com que este património seja um potencial de desenvolvimento para um concelho tão deprimido, assim como para o Alentejo, é um objetivo que mobiliza a Ecolojovem - Os Verdes que está empenhada em sensibilizar as entidades com responsabilidade nesta matéria, bem como todos os jovens com preocupações ao nível do património, da cultura e do Ambiente.

Na próxima quarta-feira, dia 28/09, pelas 10.00 horas, a Ecolojovem - Os Verdes estará presente na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais e na Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Portalegre com o objetivo de contactar os jovens da região e sensibilizá-los para a importância da corticeira e do Património Industrial da Robinson.

A Ecolojovem prestará declarações à Imprensa, junto à Escola Superior de Tecnologia e Gestão cerca das 15 horas.

O Partido Ecologista “Os Verdes”
Gabinete de Imprensa de “Os Verdes”
T: 213919 642 - F: 213 917 424 – TM: 910 836 123    imprensa.verdes@osverdes.pt)            www.osverdes.pt
26 de Setembro de 2016

Ecolojovem na Escola Secundária Camões

A Ecolojovem esteve presente na Escola Secundária Camões no dia 23 de Setembro, com o objectivo de promover a cidadania ambiental junto dos jovens e de lhes dar a conhecer aquelas que são as propostas da Ecolojovem para as áreas da juventude, da educação e do Ambiente.


Dia Internacional da Preservação da Camada de Ozono

Celebra-se hoje, dia 16 de Setembro, o dia internacional da Preservação da Camada de Ozono.

A Ecolojovem deixa o alerta a todos para que sejam activos na preservação desta camada crucial à existência de vida como a conhecemos.

Acampamento Ecolojovem 2016


A Ecolojovem - Os Verdes promoveu nos passados dias 25, 26, 27 e 28 de Agosto o seu acampamento anual sob o lema "40 anos da Constituição da República Portuguesa" em Castelo Branco.
O Acampamento contou com jovens ecologistas oriundos de vários pontos do país, desde Évora a Braga passando por Lisboa e Porto, entre outros distritos.

Das iniciativas e actividades que a Ecolojovem promoveu no seu Acampamento é de salientar a iniciativa pelo encerramento da Central Nuclear de Almaraz que decorreu junto ao mercado de Castelo Branco; o workshop de Observação de Aves no Castelo do Rei Vamba em Vila Velha de Ródão; e a conversa ecologista sobre o "o A de Ambiente na Constituição da República Portuguesa" que decorreu junto às Piscinas Municipais de Vila Velha de Ródão.

A Ecolojovem agradece a todos os jovens que participaram neste Acampamento e a todos os que contribuíram para a construção desta iniciativa da Ecolojovem

Contamos convosco para as próxima iniciativas!







Alteração do Programa do Acampamento da Ecolojovem 2016

Informamos que o Acampamento da Ecolojovem 2016 sofreu uma alteração, deixando-se em baixo o novo programa do Acampamento. Chama-se à atenção para a tertúlia sobre os 40 Anos da Constituição da República Portuguesa para Sábado, dia 27 de Agosto que terá lugar em Vila Velha de Ródão.


Acampamento Pela Paz 2016

A Ecolojovem participou na última edição do Acampamento pela Paz, que se realizou nos dias 29, 30 e 31 de Julho em Silves, no Algarve. O Acampamento contou com muitas actividades como workshop de Fornos Solares da responsabilidade da Ecolojovem, workshop de televisão, torneios de voleibol e futebol, muito convívio e debate político sobre os 40 Anos da Constituição da República Portuguesa.





Sobre a Reunião da Ecolojovem – Os Verdes de 9 de Julho de 2016 no Porto




Na reunião da Ecolojovem – Os Verdes, que decorreu hoje, dia 9 de Julho de 2016 no Porto, a juventude do Partido Ecologista – Os Verdes debateu diversas questões sobre a política nacional, da qual de destacam os seguintes pontos:

·         O brexit. O resultado deste referendo demonstrou, mais uma vez, que a União Europeia (UE) não está feita à medida dos povos e reflecte a insatisfação das populações em relação a este projecto europeu;

·         A Cimeira da NATO que decorreu nos dias 8 e 9 de Julho, em Varsóvia mereceu a atenção dos jovens ecologistas. Numa altura em que se multiplicam situações de guerra, de conflito e insegurança, os povos precisam de paz e não de mais guerra. Para os jovens ecologistas é inadmissível a participação das forças portuguesas em agressões militares da NATO a outros povos e é urgente o fim das armas nucleares e do extermínio em massa. Por isso, a Ecolojovem subscreveu a tomada de posição do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), bem como estivemos presentes nas iniciativas realizadas em Lisboa e no Porto nestes dias de protesto contra a cimeira;

·         Os jovens ecologistas congratulam-se com a aprovação do projecto aprovado na Assembleia da República para a inclusão de ementas vegetarianas nas cantinas das escolas. Uma reivindicação antiga que poderemos ver incluída no próximo ano lectivo e que permite respeitar não só a opção de escolha de cada indivíduo;

·         A Ecolojovem debruçou-se, ainda, sobre o tema da defesa da escola pública. Para os jovens ecologistas e no ano em que se comemoram os 40 anos da Constituição da República Portuguesa, é necessário defender o direito consagrado nesta lei fundamental que refere o direito ao ensino público, gratuito e de qualidade para todos. É fundamental entender que o acesso ao ensino proporciona a igualdade de oportunidades;

·         A Ecolojovem destaca que a escolaridade é obrigatória até ao 12º ano, porém, o transporte escolar gratuito abrange apenas os alunos até ao 9º ano. É urgente repensar esta questão, principalmente na situação económica em que o país vive, de modo a que o abandono escolar não seja uma realidade motivada por escassos recursos económicos das famílias em que a deslocação se pode evidenciar como um problema.

Dentro das questões mais locais, no âmbito da Área Metropolitana do Porto, destacamos os seguintes assuntos:

·         A Ecolojovem congratula-se pela preservação futura da reserva natural local do estuário do Douro, habitat de espécies protegidas e importante local migratório de aves;

·         A Ecolojovem saúda a decisão de, finalmente, se completar a linha de metro da Trofa, uma exigência antiga e o cumprimento de uma promessa para aquelas populações, que viram a linha ferroviária suprimida aquando da construção do metro do Porto. Acreditamos que este meio de transporte favorecerá o acesso a diferentes serviços e, para os jovens desta população, o acesso a escolas universitárias e eventos culturais.

A Ecolojovem debruçou-se ainda sobre temas como:

·         A participação da juventude ecologista no Acampamento da Paz que este ano se realiza em Silves, no Algarve de 29 a 31 de Julho;
·         A preparação do Acampamento da Ecolojovem que se realiza de 25 a 28 de Agosto sob o tema “40 anos da Constituição da República Portuguesa”, em Castelo Branco.

Ecolojovem - Os Verdes reúne no Porto


A Ecolojovem - «Os Verdes», juventude do Partido Ecologista “Os Verdes”, vai reunir na cidade do Porto no próximo Sábado, dia 9 de Julho, às 14h00,

A reunião, que decorrerá na sede do Partido Ecologista – Os Verdes no Porto, terá como principal objectivo debater a situação política actual e os seus impactos na juventude e no ambiente, assim como discutir e preparar futuras iniciativas da Juventude Ecologista.

Os jovens ecologistas irão, ainda, promover uma acção de contacto com a população no Mercado do Bolhão, relativa ao Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento -TTIP, por volta das 10h45 do mesmo dia.

Desde 2013 que os Estados Unidos da América e a União Europeia negoceiam este acordo em enorme secretismo e, a ser assinado, o TTIP terá muitos impactos negativos a nível social, ambiental, económico e alimentar e de destruição das próprias funções do poder democrático.

Este acordo representa, ainda, a diminuição de padrões de protecção ambiental, a autorização da exploração de gás de xisto (fracking), a venda de produtos químicos não testados, a permissão de OGMs, a desregulação dos níveis de emissões no sector da aviação, entre outras consequências ambientais.

72ª Assembleia Geral do Conselho Nacional de Juventude

A Ecolojovem - Os Verdes esteve presente no passado dia 25 de Junho em Évora, na Assembleia Geral do CNJ, no âmbito do Congresso de Saúde Juvenil promovido pelo CNJ.

Nesta Assembleia Geral aprovou-se a Tomada de Posição sobre Saúde Juvenil.


Marcha pela Escola Pública

A Escola Pública Gratuita e de Qualidade é um direito conquistado com a Revolução de Abril de 1974.
Em sua defesa, cerca de 80 mil saíram à rua no passado dia 18 de Junho.

A Ecolojovem - Os Verdes saúda todos aqueles que saíram em defesa da educação, com especial ênfase para todos os jovens que estão na linha da frente da luta por melhores condições nas escolas, pelo direito ao passe social e pelo direito a um ensino digno.

Viva a Juventude!
Viva a Escola Pública!


Ecolojovem na Marcha LGBT

A Ecolojovem - Os Verdes participou, no passado dia 18 de Junho na Marcha LGBT "Celebrar as Diferenças, Transcender o Género".

A igualdade é um direito consagrado na Constituição da República Portuguesa e deve ser respeitado por todos.

A Ecolojovem saúda todos os que saíram à rua neste dia em defesa dos direitos LGBT.






Os Verdes pedem esclarecimentos sobre a não renovação de bolsas a bolseiros de investigação científica do ISA



A Deputada Heloísa Apolónia, do Grupo Parlamentar Os Verdes, entregou na Assembleia da República uma pergunta em que questiona o Governo, através do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior sobre os motivos que levaram à não renovação das bolsas de Investigação e de Gestão de Ciência e Tecnologia aos bolseiros do ISA (Instituto Superior de Agronomia), que representam um capital humano experiente e especializado que contribui para o elevado nível técnico-científico das atividades I&D desenvolvidas no ISA.

Pergunta:

O Grupo Parlamentar Os Verdes recebeu em audiência um grupo de bolseiros do Instituto Superior de Agronomia (ISA), onde teve conhecimento de uma grave situação relativa à não renovação de bolsas de investigação e de gestão de ciência e tecnologia, sem que tenha, sequer, sido dado conhecimento aos visados da fundamentação legal e dos critérios subjacentes à decisão tomada pela presidência do ISA. Segundo nos relataram, nos últimos meses tem-se verificado o não deferimento de pedidos de renovação destas bolsas, contratadas pelo ISA, no âmbito de vários projetos a decorrer, com despachos sem justificação legal que suportem essas decisões.
Além da não renovação das bolas, tem-se também verificado a não autorização da realização de novos contratos com anteriores bolseiros do ISA e a exclusão desses candidatos de concursos de bolsas, tendo apenas como base o histórico de atribuição de bolsas dos candidatos.
Os coordenadores científicos de bolsas já solicitaram a devida fundamentação para estas decisões, à Presidência do Conselho de Gestão e ao Núcleo dos Recursos Humanos, sem que, à data da audiência, tivessem recebido resposta. Semelhante diligência já haviam tido os bolseiros, mas foi-lhes negada a informação com a justificação de que a mesma teria de ser solicitada pelos seus responsáveis.
O grupo de bolseiros em questão enviou igualmente uma carta ao ISA a solicitar os devidos esclarecimentos, com conhecimento do Conselho Científico e à presidência do Conselho de Escola. Também ao Reitor da Universidade de Lisboa foi pedido apoio para a melhor resolução desta situação, bem como, remetida uma queixa ao Provedor do Bolseiro.
Entretanto, a reitoria da Universidade de Lisboa referiu que «a contratação de bolseiros não pode, em nenhum caso, configurar um mecanismo de satisfação de necessidades permanentes dos serviços, sob pena de ser desvirtuada a sua função». Os Verdes não podem estar mais em desacordo com esta afirmação, que põe em causa o capital humano experiente e especializado que contribui para o elevado nível técnico-científico das atividades I&D desenvolvidas no ISA, bem como o apoio à docência das Unidades Curriculares lecionadas nesta instituição. O Sistema Científico Nacional tem necessidades permanentes que não se coadunam com vínculos precários que duram anos e anos.
Para além disso, quando falamos de bolseiros de investigação científica, falamos de pessoas que têm direito a ter segurança na vida, que têm família, que têm contas para pagar e que, ano após ano, nunca sabem como vai ser o seu dia de amanhã. Esta insegurança não se traduz, certamente, numa melhor motivação para o trabalho.
O Governo trabalhou, entretanto, «um processo visando uma maior dignificação do trabalho científico através da criação de um novo regime de contratação de doutorados pelas instituições que integram o Sistema Científico e Tecnológico Nacional». Tudo o que venha contribuir para a estabilização da vida profissional dos bolseiros de investigação científica, prevendo a contratação desses profissionais com contrato de trabalho e direitos associados é manifestamente um passo em frente na melhoria do sistema de investigação científica.

Assim, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, solicito ao Senhor Presidente da Assembleia da República que remeta ao Governo a seguinte Pergunta, para que o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior me possa prestar os seguintes esclarecimentos:

1. Atendendo ao facto do ISA alegar impedimentos legais na renovação das bolsas de Investigação e de Gestão de Ciência e Tecnologia, tendo em conta o histórico do bolseiro, qual é o suporte legal para tal entendimento?
2. Como é que o Governo tem acompanhado a situação destes bolseiros de investigação do ISA, a quem foi recusada renovação de bolsa?
3. Considera o Governo que o Sistema Científico e Tecnológico Nacional tem necessidades permanentes a concretizar? Se sim, como é que essas necessidades permanentes se podem compatibilizar com uma estrutura altamente precária de trabalho?
4. Em que medida o novo regime de contratação de doutorados, anunciado pelo Governo, vem resolver a situação destes bolseiros de investigação científica, designadamente estes do ISA?

O Grupo Parlamentar “Os Verdes” 
Gabinete de Imprensa de “Os Verdes”
(T: 213919 642 - F: 213917424 – TM: 910 836 123   imprensa.verdes@pev.parlamento.pt)
www.osverdes.pt 
Lisboa, 8 de junho de 2016

Programa do Acampamento 2016


Programa do Acampamento da Ecolojovem 2016 em Castelo Branco de 25 a 28 de Agosto. Contamos contigo. Envia-nos um e-mail ou uma mensagem com a tua inscrição!

Acampamento Ecolojovem 2016


Este ano o Acampamento da Ecolojovem – Os Verdes, juventude do Partido Ecologista Os Verdes, será em Castelo Branco, de 25 a 28 de Agosto, sobre o 40º aniversário da Constituição da República Portuguesa.

A Constituição da República Portuguesa de 1976 é um marco fundamental na história do nosso país. Representa a consagração de direitos e leis fundamentais conquistadas com a Revolução de Abril. 

Para nós jovens, representa a consagração do direito à educação de qualidade de forma gratuita, inexistente no período pré 25 de Abril. Representa o fim da discriminação com base em rendimentos, em crenças religiosas ou convicções políticas. Representa a consagração do direito à cultura e pelo fim da sua elitização: artes plásticas, música, cinema, teatro.

É a lei que permite que possamos associar-nos em organizações, associações, partidos políticos e grupos informais, algo que durante o regime salazarista era proibido.

Para nós Ecologistas, representa o dia em que o Ambiente passa realmente a estar consagrado em lei, o direito à sua usufruição, o dever de o proteger e o direito a ter uma qualidade de vida num ambiente de vida humano, sadio e ecologicamente equilibrado.
Por isso, consideramos fundamental a defesa e o cumprimento da Constituição

São 40 anos que merecem ser celebrados, por tudo o que a Constituição significou, significa e porque acreditamos que o futuro do país e as aspirações das gerações futuras passam pela Constituição.

Vamos acampar pelo cumprimento da Constituição da República Portuguesa!


Junta-te a nós.
Por um mundo mais ecológico,
Por uma juventude na vanguarda da sustentabilidade!

Dia do Trabalhador





No dia 1 de Maio de 1886, em Chicago, centenas de milhares de operários iniciaram uma luta histórica, fazendo uma greve geral reivindicando o estabelecimento da jornada de oito horas de trabalho, sendo impiedosamente reprimidos pelas entidades policiais e patronais.

Em Portugal, só se voltou a comemorar livremente o 1º de Maio, a partir de 1974, com o fim do regime fascista que reprimia a celebração deste dia.

Com o fim deste regime de lápis azul, foi possível abrir portas à criação da Constituição da República Portuguesa, essa lei fundamental que faz este ano 40 anos.

Os jovens ecologistas assinalam este dia e saúdam todos os jovens que diariamente lutam pelos seus direitos, com especial ênfase nos locais de trabalho, resistindo contra políticas laborais injustas.

O anterior Governo PSD/CDS foi dos governos que mais afrontas colocou à Constituição e mais entraves colocou à emancipação dos jovens, obrigando muitos a emigrar por melhores condições de vida.

Grandes grupos económicos que empregam centenas de jovens com contratos de vínculo precário, utilizam esses mesmos contratos, bem como a falta de emprego, como formas de manipulação e opressão dos trabalhadores.

Grupos esses que desrespeitam contratos de trabalho que dizem claramente que os trabalhadores têm direito a usufruir do dia 1 de Maio como feriado.

Por isso mesmo, a Ecolojovem – “Os Verdes” está solidária com os jovens trabalhadores, associando-se às várias acções da CGTP pelo país.

Junta-te a nós na defesa dos teus direitos!

Viva a juventude!