Ecolojovem participa em debate sobre os 41 anos do 25 de Abril

A Ecolojovem - «Os Verdes» participou no debate organizado em parceria pela Associação Académica da Universidade de Lisboa e pelo Conselho Nacional de Juventude, com o intuito de debater a actualidade dos valores conquistados em Abril de 1974.


O debate focou-se em três pontos essenciais, deixamos aqui um resumo da intervenção realizada.


1. Papel dos Estudantes e dos Jovens no 25 de Abril

Antes do 25 de Abril, os jovens eram confrontados com poucas perspectivas de vida dentro de Portugal, sendo que a maioria era confrontada com as opções de ir para a guerra do ultramar, tentar fugir para outros países, correndo o risco, que muitas vezes se concretizava, de serem apanhados, sendo castigados, presos e torturados na tentativa de obtenção de informações ou confissões.

Os jovens desempenharam um papel importante na luta contra a ditadura, através do movimentos estudantis, manifestações, etc. No entanto, aqueles que davam corpo e cara a estas lutas eram fortemente reprimidos e castigados.

A forma como muitos falam do pré-25 de Abril no qual colocam "paninhos quentes" não pode ser tratada assim, sendo importante relembrar aos jovens que já nasceram em democracia como era a vida durante o fascismo e a forma como a revolução abriu as portas à cultura, à ciência, ao desenvolvimento e progresso social, à educação, à saúde. Quarenta e um anos após o 25 de Abril Portugal está a sofrer um retrocesso em termos sociais e face aos direitos conquistados. É necessário que os jovens lutem pelos seus direitos e lutem para que os valores de Abril e consagrados na Constituição da República sejam respeitados.

2. Os desafios de participação dos estudantes e jovens na vida política

Antes de mais é neessário relembrar que a vida política não é só aquela que acontece em actos eleitorais. Acontece todos os dias, seja através de juventudes partidárias, seja através de plataformas de associativismo jovem, associações de estudantes, acadêmicas, etc. Essa participação que assenta primariamente na defesa dos interesses dos jovens é também uma forma de participação cívica, social e política e que tem grande relevância na defesa dos direitos conquistados com o 25 de Abril. 

3. Políticas de juventude

As políticas de juventude para resolver os atuais problemas são políticas transversais que são necessárias para que todos e particularmente os jovens tenham acesso a condições de vida dignas, trabalho com direitos, habitação, educação, saúde, cultura, desporto, etc. É necessário renegociar a dívida, investir no país, na sua produção nacional, em políticas que visem um investimento público em setores tão importantes como a educação, a saúde e a cultura que permitem a evolução do país; é necessário criar emprego que vise a estadia dos portugueses no seu país. A emigração e o empreendedorismo não são soluções para a falta de emprego e falta de perspectivas de futuro dos jovens.

Sem comentários: