“Os Verdes” desafiam Ministro da Educação e Ciência a dar exemplo de verdade e coerência

Confrontado no passado fim-de-semana com a baixa do número de candidatos ao ensino superior – cerca de menos 1300 do que no ano anterior – o Ministro da Educação tentou, não só desvalorizar a questão, como demonstrou, mais uma vez, na resposta dada, as incongruências existentes entre o seu discurso e as orientações e medidas que toma.

O Partido Ecologista “Os Verdes” considera que estas declarações do Ministro da Educação e Ciência ou traduzem uma grande hipocrisia política, ou são demonstrativas de uma incapacidade total de fazer uma avaliação crítica e consequente das medidas que toma. Só assim se pode explicar que quem, tal como o faz o Ministro, constata que “com uma formação melhor é mais fácil aos nossos jovens aceder ao ensino superior, sendo um passaporte para uma melhor remuneração” e quem afirma que “queremos mais jovens no ensino superior” não tire as devidas ilações dos seguintes factos e decisões, algumas das quais da sua autoria: 

1.    Das alterações aos critérios de atribuição das bolsas de estudo que levaram, nos últimos dois anos, a uma redução brutal do número de alunos abrangidos pelas mesmas, assim como dos atrasos verificados na atribuição e no pagamento destas, num momento onde o número de famílias portuguesas afetadas pela crise não para de aumentar;
2.    Do desemprego que afeta os jovens licenciados e do desincentivo que esta situação representa para a persecução dos estudos para muitos jovens;
3.    Do número de licenciados abrangidos pelo regime de “Recibo Verde” e da profunda insegurança e injustiça que esta situação representa
4.    Dos erros e falta de rigor na elaboração das perguntas e tratamento do conteúdo programático dos exames nacionais deste ano e as penalizações que daí advieram para os alunos;
5.    Das medidas previstas para o próximo ano letivo para o ensino básico e secundário, nomeadamente a criação dos Mega Agrupamentos e o aumento de alunos por turma e as consequências que terão sobre o aproveitamento escolar e para o sucesso da aprendizagem dos alunos.

Para “Os Verdes”, o exemplo, verdade e a coerência são referências fundamentais no processo educativo e de aprendizagem. Por isso, o PEV desafia o Ministro que tutela a pasta da Educação a dar o exemplo e a mostrar verdade e coerência, adequando as medidas que toma às preocupações que afirma ter.

O Partido Ecologista “Os Verdes”
O Gabinete de Imprensa de “Os Verdes”
Lisboa, 14 de Agosto de 2012

Sem comentários: